04 julho 2015

[RESENHA] A Promessa do Tigre (Colleen Houck)

Mais de 300 anos antes de Kelsey Hayes surgir na vida de Ren e Kishan, uma jovem cruzou o caminho dos príncipes. Seu amor por um deles mudou o curso da história e o destino da família Rajaram. Criada longe dos olhos da corte, isolada do convívio no castelo, Yesubai luta para suportar os maus-tratos do pai e manter em segredo suas habilidades mágicas. Lokesh é um poderoso e cruel feiticeiro que foi capaz de assassinar a própria esposa porque ela lhe deu uma filha em vez de um filho. Ao completar 16 anos, Yesubai é surpreendida por um anúncio do rei. Procurando fortalecer suas relações diplomáticas, o nobre acredita que um casamento entre a filha de Lokesh, comandante de seu exército, e um pretendente de algum dos reinos vizinhos será uma boa estratégia para diminuir os conflitos na região. A jovem recebe a notícia com alegria. Pela primeira vez ela enxerga um fio de esperança, a perspectiva de escapar do controle do pai e de levar uma vida fora do confinamento de seus aposentos. Mas esses não são os planos do feiticeiro. Ele vê no iminente casamento de Yesubai uma oportunidade de conseguir ainda mais poder e não poupará esforços para atingir seus objetivos sombrios. 'A promessa do tigre' conta a origem da história dos príncipes Ren e Kishan e os acontecimentos que levaram às aventuras da aclamada série 'A maldição do tigre'. (SKoob)

HOUCK, Colleen. A Promessa do tigre. Trad. Carolina Alfaro. São Paulo: Arqueiro, 2014, 128 p. 
Skoob Fanpage (livro)
Skoob Fanpage (autora)
Isha olhou para as caixas de flores que tinham acabado de ser trazidas do mercado para que eu fizesse arranjos - o único prazer que meu pai me concedia. Eu imaginava cada botão que eu pegava crescendo livremente ao sol, abrindo as pétalas na direção do céu, embora soubesse que a maioria das flores que recebia era cultivada. Observá-las murchando devagar com o tempo me parecia estranhamente apropriado e extremamente profético. (p. 24)



Séculos antes de Kells mexer com os corações de Ren e Kishan, os príncipes indianos enfeitiçados tiveram seus corações tocados por uma princesa linda e complexa: Yesubai, filha do vilão Lokesh. Este era um feiticeiro cruel e poderoso, capaz de matar a esposa pelo simples fato de ela não lhe ter dado um herdeiro - um filho homem, mas uma fraca e aparentemente vulnerável filha. Por anos, Yesubai é vítima de violência doméstica praticada pelo pai, que a considera frágil e sem valor. A princesa, porém, cresceu em força, resistência e graça. Seus olhos de lavanda eram admirados. A beleza que ela herdou de sua mãe a tornava alvo de olhares lascivos e da aproximação inapropriada de empregados de seu pai, o que despertou na moça uma profunda aversão à classe masculina, e a ideia fixa de que não se pode confiar nos homens.


Os homens não são confiáveis. (p. 73)
Podemos imaginar o que Yesubai sentiu quando o Rei, superior de seu pai, avisou que a filha de Lokesh estava disponível para o casamento com um pretendente de algum reino vizinho; ela, tratada como mercadoria. Apesar da possibilidade de finalmente escapar das garras do pai, Yesubai veio a descobrir que Lokesh usará qualquer situação de forma a obter lucro pessoal. A natureza por instinto desconfiada dela em relação a homens, no entanto, foi testada quando conheceu o príncipe Kishan Rajaram, que a fez questionar tudo o que havia vivido até o momento, cercada de outros homens. O que está por trás da fantástica história de Yesubai?

É difícil resenhar o prequel de uma saga que eu aprendi a amar. Porque é complicado ver o que não funcionou. Analisando comparativamente, temos que  "A Maldição do Tigre" nos faz mergulhar na cultura indiana de cabeça: somos presenteados com o fruto de uma pesquisa fenomenal, mesclada a um romance arrebatador, aventura e bom humor, muita ação e adrenalina. E o clima não apenas se prolonga, mas desenvolve, até chegar a "O Destino do Tigre". Porém, "A Promessa do Tigre" não segue essa linha.

Para começar: não é um romance, mas uma novela, como foi revelada pela própria autora. E, como tal, tem uma extensão mais curta que a de outros livros e está centrada em um conflito central, que se desenrola durante a trama rápida: o sacrifício de amor de Yesubai. Eu esperava ver MUITO mais, por exemplo, sobre a maldição que prendeu os príncipes a corpos de tigres.

Após acabar de ler "O Destino do Tigre", eu me perguntei o que Colleen ainda poderia querer narrar na saga, porque ela lhe conferiu um desfecho extraordinário antes de saber que, na verdade, ela faria um recorte do passado dos nossos tigres. E é isto que A PROMESSA DO TIGRE é: um pequeno quadro dessa narrativa, em que atuam poucos personagens, sem maior aprofundamento. Não entrou no rol dos meus livros favoritos, mas a leitura valeu a pena, para conhecer mais quem foi Yesubai. 


Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.