07 julho 2015

[RESENHA] A Seleção (Kiera Cass)

Nem todas as garotas querem ser princesas. America Singer, por exemplo, tem uma vida perfeitamente razoável, e se pudesse mudar alguma coisa nela desejaria apenas ter um pouquinho mais de dinheiro e poder revelar seu namoro secreto. Um dia, America topa se inscrever na Seleção só para agradar a mãe, certa de que não será sorteada para participar da competição em que o príncipe escolherá sua futura esposa. Mas é claro que seu nome aparece na lista das Selecionadas, e depois disso sua vida nunca mais será a mesma.

CASS, Kiera. A SELEÇÃO. São Paulo: Seguinte, 2012, 361 p.


“... Você é a coisa mais linda que já vi na vida. Não me condene por dizer isso quando posso.” (p.20)

Em primeiro lugar, a comparação entre “A Seleção” e “Jogos Vorazes” é completamente infundada. O livro tem características distópicas, mas NÃO È DISTÓPICO, e tem um brilho próprio. “A Seleção” é narrado em 1ª pessoa por America Singer, no futuro, em um país chamado Iléa, que se localiza no Estado Americano da China, lugar onde ficavam os EUA, antes da 3ª Guerra Mundial. Algumas pessoas vivem em condições de extrema pobreza, chegando a passar fome pela falta de trabalho e alimento. A divisão social nesse novo sistema é bem demarcada, e cada país possui moradores segregados em castas, que vão de 1 a 8 (da realeza aos mendigos). As pessoas não podem mudar de casta (nível social e econômico), a não ser por processos bem definidos, a exemplo da Seleção.

“Nunca precisei de muito para ser feliz. Pensei que você soubesse disso.” (p. 79)

A Seleção é um processo pelo qual 35 meninas, entre 16 e 20 anos, são convocadas para viver um período no Palácio e concorrer ao lugar de nova esposa do Príncipe Maxon, de Princesa e futura Rainha do país, Illéa. America foi uma das “Cinco”, entre as 35 concorrentes! Sua mãe pirou, sua irmã está em polvorosa, tudo pode melhorar financeiramente para eles!!! E tudo seria ótimo, se ela não estivesse apaixonada por Aspen, um jovem trabalhador da Casta 6, com quem namora há 2 anos, escondida dos pais. Ele pretende dar o melhor para America, porém pode não contar com muito sucesso - como contarão com bastante preconceito, pelas diferenças sociais. Aspen não ajuda, sendo tão fofo! Os planos de casamento estavam feitos, mas a mãe de America nunca aceitaria: queria uma vida de princesa para a filha e de riqueza para a família. 

Com personagens cativantes, uma trama rápida, leveza na narrativa e um flerte com a complexidade que a protagonista esboça - pois não sabe quem ama –, este é um livro que me fez bolar de rir em alguns momentos, emocionar-me em outros, chorar em mais alguns, torcer pela felicidade de todos e para que Celeste saísse! America, que considerava o Príncipe um rapaz insosso demais, tímido, recolhido e sem a menor sombra de um homem com H, acabou surpreendida pela personalidade mais que apaixonante daquele rapaz interessante e ingênuo.

- Está tudo bem, querida? – ele perguntou.- Eu não sou sua querida. (p. 126)

A priori, ouvi dizer que seria uma trilogia, porém, acabei descobrindo que é uma série de 5 volumes: A Seleção, A Elite, A Escolha, A Herdeira e o último, que será lançado em 2016. Não há como negar: as capas são belíssimas e acertaram em cheio para atingir os corações das meninas. Sim: você pode ler este livro em um dia. Parece um conto mais extenso. 

Sei que já devem ter ouvido muito por aí, mas como também aconteceu comigo, afirmo que, apesar de ser um completo clichê, eu me apaixonei pela história, viciei nela do início ao fim. Há muito tempo, eu não sabia o que era agarrar um livro com tanta paixão e lê-lo até acabar, abandonando outras leituras. Recomendo para uma leitura de entretenimento.

“Você já sentiu fome, Maxon? Não apenas aquela fome antes do jantar, mas fome de verdade? Se aqui não tivesse absolutamente nenhuma comida, nada para seu pai e para sua mãe, e você soubesse que podia pegar um pouco das pessoas que comem mais em um dia do que você vai comer a vida inteira...  O que faria se sua família estivesse contando com você? O que faria por alguém que ama?” (pp. 248-9)


RECOMENDO!


Comentários via Facebook

1 Comentários:

  1. Amo esses livros, eles são surpreendentes. Anciosa para o lançamento do próximo, no ano que vem💕

    ResponderExcluir

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.