28 agosto 2016

[RESENHA] Mar Noturno (Neyvile Lucas)




O jovem Daniel, de 16 anos, ouve acidentalmente uma conversa entre a diretora e a coordenadora da sua escola: algo sobre um porão existente ali no prédio - um lugar do qual Daniel nunca ouvira falar. O tom de medo que prevalecia na conversa das duas desperta a atenção e curiosidade do garoto. Teimoso e inconsequente, ele descobre que o porão realmente existe e entra no local. As consequências desse simples ato vêm à tona e Daniel percebe o erro que cometeu. Agora, ele terá de lutar para salvar a si mesmo e a todos que o rodeiam, batalhando contra os vestígios de um evento misterioso e trágico, ocorrido dez anos atrás. (SKOOB)

LUCAS, Neyvile. Mar Noturno. Lisboa-Portugal: Chiado Editora, 2015, 250 p.



A CURIOSIDADE É ALGO QUE PODE SER CONTROLADO, MAS APENAS SE VOCÊ QUISER CONTROLÁ-LA. BEM, ELE NÃO QUERIA. (p. 16)
É com prazer que resenho o livro de um colega próximo, Neyvile Lucas, uma grata surpresa para 2015. O livro de Lucas traz uma novela, narrativa leve, rápida e fluida, centrada em um único conflito principal: as consequências de Daniel Rocha, o jovem de olhos azuis como o mar, ter aberto a porta do porão de sua escola, em um grande acesso de curiosidade e quando fora advertido a não fazê-lo. Para quem foi aluna (o) do IM, foi muito gostoso navegar nos corredores da escola novamente, através das páginas do livro.

... A LENDA DIZIA QUE O PORÃO HAVIA SIDO DESTRUÍDO PORQUE ERA AMALDIÇOADO. (p.30)
Apesar de ser advertido pela amiga Clara a não se aventurar no porão da escola, Daniel persiste em sua curiosidade e vê sua vida ser destruída aos poucos, começando por sua família e indo até seus amigos. O livro nos transmite uma importante lição: nunca vá além daquilo que é sensatamente permitido. Existem desafios que podemos e devemos aceitar, mas quando aqueles que nos amam nos alertam sobre algo, é melhor ouvir. 

Vemos no livro a abordagem de um tema atual: o elemento opositor ou vilã da história é o fantasma de uma jovem chamada Gerciara, que, vítima de bullying por parte de alguns colegas, acabou pagando um alto preço pela intolerância alheia. E desde então, busca vingança. Em dados momentos, com um bom humor impecável - "Cara de Pão Brote" foi a melhor de 2015 - e, em outros, denotando a tristeza pelos acontecimentos, Lucas construiu uma história atraente, que nos leva ao próximo capítulo, traz ao fim alguns trechos do diário de Clara, a menina de olhos negros, "noturnos", e termina, antes que você se recupere do choque do final.

A PORTA SE ABRIU, A MALDIÇÃO SE LIBERTOU, CORRA ENQUANTO PODE, O CICLO RECOMEÇOU E NÃO ADIANTA TENTAR, DE MIM NUNCA SE ESCONDERÁ. (p. 46)
Como crítica, registro que o foco narrativo é em terceira pessoa, o espaço é a própria escola, o tempo é cronológico - ou seja, determinado pela sequência de acontecimentos em datas precisas. O livro tem aspectos realistas, no tocante às descrições detalhadas, que nos permitem criar fotografias mentais dos espaços e pessoas descritas. Ao mesmo tempo, não podemos negar a presença do Romantismo nas últimas ações, até o desfecho do livro.

Na capa, Marina Ávila arrasou, como sempre. Mãos de ouro! Como revisora, percebi que alguns pontos escaparam nesse aspecto - a exemplo do excesso de vírgulas como traço da oralidade local, e também algumas escolhas lexicais que apenas após uma segunda leitura eu poderei registrar. Creio que a revisão poderia ter sido um pouco mais firme, porém o suspense é tão empolgante que os leitores não vão ater-se a tais detalhes. Um pequeno clichê foi o uso do nome Fatos Antigos para a pasta que continha boa parte do mistério. Mas como a narrativa se desenvolvia de modo rápido, entendo porque não havia algum tipo de código que fizesse Daniel levar mais tempo e quebrar muito a cabeça para revelar. Por outro lado, utilizar a própria variação linguística, a língua popular para o público adolescente é um ponto super positivo, se o seu alvo são os jovens, pois gera proximidade com eles.
É uma obra a ser lida e relida. Curti e apoio!

NOTA:4/5



Comentários via Facebook

4 Comentários:

  1. Thay, adorei a resenha!
    Fico extremamente feliz que você tenha gostado do livro, e espero que goste dos próximos com a mesma intensidade.
    Algo que chamou minha atenção foi que você percebeu uma das principais mensagens do livro, como você explica em: "... mas quando aqueles que nos amam nos alertam sobre algo, é melhor ouvir." Parece até óbvio, mas algumas pessoas não captaram isso. Fiquei extremamente feliz por você ter captado e passado aos leitores do blog.
    Foi uma honra receber você no lançamento, e agradeço muito por tudo!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Resenha maravilhosaaaa!!! Fiquei super curiosa para saber o que à nesse porão, e como o Daniel irá sair de lá!!!

    ResponderExcluir
  3. Parece ser uma história bastante misteriosa.
    A curiosidade sempre pode nos levar ao perigo.
    Espero poder ler e aproveitar essa história.

    ResponderExcluir
  4. Bom, é a primeira resenha que leio sobre esse livro, mas já gostei de cara! Amo autores nacionais e gosto quando a trama se passa no Brasil... o livro parece bastante empolgante... espero ter a oportunidade de ler!
    abraços
    Luuh Ferreira

    ResponderExcluir

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.