12 fevereiro 2016

[RESENHA] Cidade Dos Ossos (Cassandra Clare)

Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria. (Skoob)
CLARE, Cassandra. OS INSTRUMENTOS MORTAIS I: CIDADE DOS OSSOS. 48 ed. Rio de Janeiro: Galera Record, 2016, 459 p.

Okay, estou 5 anos atrasada com essa resenha, pois o livro foi publicado no Brasil em 2010 e já vai em sua 48ª edição. 
Estou estarrecida. Se houvesse uma comparação a ser feita, o mais próximo que eu poderia dizer é que Cidade dos Ossos representou para mim uma experiência YA - Young Adult, ou Jovem Adulto, equivalente ao que HARRY POTTER representou para minha infância. Cassandra Clare tece uma narrativa fenomenal e é muito difícil imaginar que ela começou escrevendo fanfics! 

As reais Nova York e Manhattan e as fictícias Idris e Cidade dos Ossos são permeadas por um Universo criativo, bem estruturado, recheado de detalhes interessantes, e que nos estimula a conhecer mais e mais, a entrar cada vez mais a fundo na história. Temos personagens fortes, alguns ardilosos e exibidos; outros simpáticos e fofos; outros misteriosos. Há uma protagonista mulher que não sabe do legado que carrega, e vê sua realidade aparentemente perfeita confrontada pela Verdade do mundo que a cerca, e que possui mais mistérios e perigos do que ela jamais sonhou.

Clary Fray, filha de Jocelyn Fray, é uma jovem de 15 anos, lindos cabelos cor de morango, uma artista, capaz de concretizar os mais lindos desenhos. Ela tem um melhor amigo, Simon, e durante uma passagem deles pela boate Pandemonium, ela esbarra em Jace Wayland, Caçador de Sombras extremamente charmoso, que seguia para uma missão. A partir desse momento, a vida de Clary se distorce completamente; ela conhece os irmãos Alec e Isabelle Lightwood, também Caçadores de Sombras; encara o fato de que vampiros, lobisomens, fadas e outros seres existem além da ficção e convivem em termos de quase paz, longe dos humanos. E se depara com terríveis segredos sobre sua própria família. 
E que segredos! 
Clary não é boba, não leva desaforo para casa e podemos ter pena de quem cruzar o caminho dela.

- Como você sabia que eu tinha sangue de Caçador de Sombras? Tinha alguma coisa que fizesse você perceber? (...)- Eu supus...- Você supôs? Você devia ter muita certeza, considerando que poderia ter me matado. (...)- Eu tinha noventa por cento de certeza.- Entendo - disse Clary.Deve ter havido alguma coisa na voz dela, porque ele se virou para olhar para ela. A mão dela estalou contra o rosto dele, um tapa que fez com que ela cambaleasse. Ele pôs a mão na bochecha, em uma reação mais de surpresa do que de dor. - Mas por que você fez isso?- Os outros dez por cento. (p. 89)
Clary foi forçada a mergulhar de cabeça em um Universo totalmente novo, repleto das coisas que ela não sabia e que, literalmente, enchiam livros. No Instituto, ela conhece também Hodge Starkweather, o preceptor dos jovens Caçadores, velho amigo e um conselheiro valioso, que se mostrou importante nos acontecimentos finais. Simon, seu melhor amigo e um dos personagens mais carismáticos do livro, também tem um papel relevante na história, porém seu brilho foi um pouco ofuscado pelos demais Caçadores. Espero ver mais dele nos próximos!

Clary se apoiou na porta (...). Se havia uma coisa que ela estava aprendendo com tudo isso era a facilidade com que é possível perder tudo que se pensa que será para sempre. (p. 159)
Com várias referências à cultura pop, entre elas Star Wars, CIDADE DOS OSSOS pulou rapidamente para o Topo dos meus livros favoritos lidos neste ano. Se ainda não ouviu falar da série [Oi? Viveu em uma caverna nos últimos anos?] Já existem duas adaptações: 

O filme de 2013, com direção de 
Harald Zwart e Lily Collins, como Clary


A série SHADOWHUNTERS (2016), da Netflix, com Catherine McNamara como Clary!


NOTA MÁXIMA!

Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.