26 junho 2016

[RESENHA] O Iluminado (Stephen King)

Em O ILUMINADO, Stephen King conta a história de Danny Torrance, um menino em tudo extraordinário, capaz de ouvir pensamentos, transportar-se no tempo e olhar o passado e o futuro. Danny - para o bem ou para o mal? - é um iluminado. Quando Jack Torrance consegue o emprego de zelador no velho hotel, todos os problemas da família parecem estar solucionados. Não mais o desemprego e as noites de bebedeiras. Não mais o sofrimento da esposa, Wendy. Tranquilidade e ar puro para o pequeno Danny livrar-se de vez das convulsões que assustam a família. Só que o Overlook, antigo palco de festas sofisticadas, noitadas de sexo e bebida, grandes negócios e paixões avassaladoras, é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança. Algo resiste nos longos corredores sombrios do hotel: algo terrivelmente poderoso e assustadoramente mau. A luta assustadora entre dois mundos. Um menino e a ânsia assassina de poderosas forças malignas. Uma família refém do mal. Tudo isso está presente em O ILUMINADO, em uma guerra sem testemunhas onde só vencerá o mais forte. (Skoob)
KING, Stephen. O Iluminado. São Paulo: Suma de Letras, 2012, 463 p.

Stephen é Rei. Sem mais.
Lembro que li O Iluminado pela primeira vez aos 19 anos, já como estudante do curso de Jornalismo, e que o li em um mês, pois era emprestado e extremamente viciante em sua narrativa! Eu ganhei o box com "Doutor Sono" no meu aniversário de 31 anos, e até o meu aniversário de 32 eu o estava relendo, haha. Para manter-me bastante tempo com Danny, novamente. Li sem pressa, pela segunda vez, apreciando, saboreando cada momento. Meu primeiro livro de terror, e logo do Rei! "O Iluminado" de King é o livro responsável por eu ter absoluto pavor de corredores de Hotéis, e de Hotéis sem muito movimento, no geral. Fico simplesmente congelada nos corredores vazios de hotéis, imaginando o que faria, se aparecessem as gêmeas, ou a louca do 237, toda roxa. Ou um Jack com um machado. Ou tudo isso junto!

O meu primeiro olhar foi de leitora que inaugurava as leituras de terror e obviamente ficou surpresa e assustada com o conteúdo de suspense, as diversas cenas +18, que se espalham pelo livro. Nesse segundo momento, porém, depois dos 30, pude observar a narrativa de uma ótica mais humanista, prestando bastante atenção ao desenvolvimento dos personagens Jack, Wendy e Danny, e nos laços que uniam ou quebravam aquela família.

Pude observar um Jack, ex-alcoólatra, um fracasso de pai, que não tinha um exemplo melhor do que o Total Fracasso de Pai que ele mesmo teve; sendo filho de um homem violento, maligno e autoritário, presenciando tudo que passou na infância, dificilmente Jack cresceria para compor uma família funcional, visto que ele mesmo não o era. Ex-professor, demitido depois de um incidente de violência, com um aluno, tentando a vida como escritor, ele agarrou a oportunidade "perfeita" para escrever seu novo romance de sucesso: trabalhar durante o inverno como zelador do Hotel Overlook, em uma fase em que o hotel fica isolado do mundo pela neve. Tentando dar as costas à vida medíocre que leva, Jack parte com sua família para o Hotel, sem saber que o lugar é assombrado e aterrorizante.

Wendy, que tem sérios problemas com a mãe - que a via mais como uma concorrente pelo afeto do pai do que uma filha - sabe do passado de Jack, que assombra toda a família, e que a deixa sempre alerta, na expectativa de que tudo aconteça de novo, o incidente em que seu filho Danny se machucou.

E temos Danny, o filho único do casal, um "Iluminado", uma criança com poder paranormal de telepatia e capacidade de ver e ouvir espíritos. É a maior vítima do Hotel, pois é o principal alvo das forças que estão presas ali, naquele lugar macabro que esconde muitos assassinatos e coisas do tipo em sua história, e é apenas uma criança de 5 anos que parcamente entende o mundo à sua volta, mas já precisa lidar com dons sobrenaturais, um pai alcoólatra, uma família disfuncional e uma mãe que só tem uma certeza na vida: deve proteger seu filho contra a "coisa ruim" que domina o pai dele. É um livro fantástico, sem falhas, amodorooo! Nota máxima!



NOTA: 5/5



Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.