01 fevereiro 2017

[DICA DA SEMANA] Auburn: Outcasts & Underdogs (Valerie Thomas)

Boa noite, Cupcakes! Há algum tempo, entrei em contato com uma autora de 22 anos do Colorado, Estados Unidos, Valerie Thomas, e recebi uma cópia digital de seu livro, Auburn: Outcasts & Underdogs, que vou ler e resenhar aqui no blog e no canal. Valerie diz em seu website (links abaixo) que ela busca escrever histórias que as pessoas vão desejar ler. Como leitora, ela curte desde drama a ficção científica e fantasia, mas como escritora, prefere se manter com a temática YA (Young Adult) contemporânea. Ela tem senhores objetivos, no momento! Quer escrever um best-seller antes de se formar na faculdade e, mais importante, escrever ao menos uma história que transforme a vida das pessoas. S2

Vamos conhecer a obra?



AUBURN: OUTCASTS & UNDERDOGS
Series
We were the lost. We were the broken. We were the freaks, the losers and loners hiding in the corners of the world. And then we weren’t. Every morning I had to pick up the jigsaw puzzle of my life and rebuild it into something vaguely resembling a person. A hazy shadow of the happiness I was faking. And then I didn’t. I didn’t become whole. No, there was no glue that could bind me back together. No remedy to fix any of us. We weren’t lost anymore, but we remembered losing our way. We weren’t freaks, but we remembered living on the fringe. We weren’t losers or loners, but we still remembered hiding from the world. We were Auburn. I was Auburn. And this is my story. (Ashley Nimzovitch, lead singer of the punk rock band Auburn)(GOODREADS)


Nós éramos os perdidos. Éramos os quebrados. Éramos os esquisitos, os perdedores e solitários escondidos nos cantos do mundo. E então nós não éramos aquilo! Todas as manhãs eu tinha que pegar o quebra-cabeça da minha vida e reconstruí-lo em algo vagamente semelhante a uma pessoa. Uma sombra nebulosa da felicidade que eu estava fingindo. E então eu não fiz. Não me tornei inteira. Não, não havia cola que poderia me conectar de volta. Nenhum remédio para corrigir qualquer um de nós. Não estávamos mais perdidos, mas lembrávamos de perder o nosso caminho. Já não éramos esquisitos, mas nós lembrávamos de viver à margem. Nós não éramos perdedores ou solitários , mas ainda lembrávamos de nos esconder do mundo. Nós éramos Auburn. Eu era Auburn. E esta é a minha história! (Ashley Nimzovitch , vocalista da banda de punk rock Auburn) - Tradução minha


VALERIE social networks:



\\o Boas Leituras o//

Comentários via Facebook

1 Comentários:

  1. Thay!
    Bem bacana seu contato e pelo visto o livro apesar de ser YA, tem uma escrita bem poetizada. Você quem fez a tradução.
    A autora é bem jovem e pelo visto tem potencial.
    Vou aguardar a resenha.
    “Saber interpor-se constantemente entre si próprio e as coisas é o mais alto grau de sabedoria e prudência.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.