04 outubro 2016

[Entrevista] Roberta Spindler e Oriana Comesanha (Contos de Meigan)

Confiram a primeira entrevista realizada com as mais novas parceiras do blog, as autoras de CONTOS DE MEIGAN - A FÚRIA DOS CÁRTAGOS, lançado em 2011, pela Editora Dracaena - mais um sucesso de LitFan Nacional, que está recebendo as melhores críticas de público! As meninas estão divulgando o livro para todo o Brasil, vão participar de muitos eventos literários, por exemplo, a Feira Pan-Amazônica, além de noites de autógrafos em outros estados. Saibam mais sobre elas, influências de Meigan, autores favoritos e um pouco das mulheres por trás das talentosas autoras. Os leitores e comentaristas atenciosos saberão que há brindes em questão para sorteio! Atenção e boa sorte! 
Com vocês... Roberta e Oriana!

AS AUTORAS

ROBERTA é publicitária, tem 26 anos e nasceu em Belém-PA. É uma nerd confessa, adora HQs, videogames, cinema e RPG. Escreve desde a adolescência e é apaixonada por LitFan. Além de Contos de Meigan, publicou nas antologias Psyvamp e Deuses, da Editora Infinitum, e Tratado Secreto de Magia – Vol. II, da Editora Andross. ORIANA tem 26 anos e também nasceu em Belém do Pará. É formada em psicologia pela Universidade Federal do Pará e trabalha na área de psicologia jurídica. Começou a escrever ainda jovem, atividade que originou o livro Contos de Meigan – A fúria dos Cártagos, e atualmente divide seu tempo entre a paixão pela profissão e pela literatura. Tem alguns contos ainda não publicados, além de publicações em sua área de interesse profissional. As autoras são amigas desde os tempos de colégio e escrever em conjunto foi algo natural para elas. Começaram fazendo fanfictions da série de TV Arquivo X e o trabalho se desenvolveu para a criação de personagens originais e cativantes, como bem sabe quem já leu CONTOS DE MEIGAN. Elas já tiveram discordâncias no processo de criação, sim, mas sempre resolveram com bastante diálogo, de acordo com o que se encaixava melhor na história. Entre os autores preferidos das duas escritoras, estão: J.J. Benitez, Gath Nix, Anne Rice e Steven Pressfield (Oriana). E George R. R. Martin, Philip Pullman e Gillian Rubinstein (Roberta). Tolkien é um autor favorito comum entre as duas.

A HISTÓRIA

A ideia para o livro surgiu ainda no Ensino Médio. As influências para escrever CONTOS DE MEIGAN vieram de séries, filmes e livros, além de HQs. Por exemplo, O Senhor dos Anéis, A Saga Otori, Fronteiras do Universo e o próprio seriado Arquivo X.


Meigan é um mundo diferente do nosso, morada de seres especiais e poderosos que se denominam magis. Na aparência são exatamente como nós, mas as diferenças não podem ser ignoradas por muito tempo. Os magis tem uma relação especial com a natureza e seus elementos, moldando-os a sua vontade e apoderando-se de sua força. Esses elementos, chamados mantares, não se limitam apenas aos conhecidos fogo, terra, ar e água. Existem muitos outros, como as sombras, o tempo e até mesmo o controle sobre o próprio corpo. Ter a capacidade de decifrar, entender e interagir com a natureza é um dos principais requisitos para a evolução de um magi. Para tanto, deve-se, primeiramente, entender que tudo faz parte da mesma manifestação natural e que toda matéria e energia estão inseridas em um processo dinâmico e universal. Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos começa com Maya Muskaf preparando-se para voltar para casa. Depois de três anos vivendo na Terra, o momento de retornar a Meigan finalmente havia chegado. Estava preocupada, pois algo afetava seu controle sobre os mantares, talvez algum resquício da misteriosa doença que a debilitou durante a infância. Com medo de estar novamente doente e para conseguir respostas, decidiu deixar de lado suas diferenças com sua mãe, a principal governante do mundo magi. Voltaria a Katur, capital de Meigan, e pediria perdão por todas as brigas passadas. Assim, deixou sua vida terrena de lado e entrou na primeira caravana que encontrou. Entretanto, seus planos acabaram tomando um rumo muito diferente daquele que imaginara. No caminho de volta, os soldados que a escoltavam acabaram encontrando destroços e um corpo no chão. Logo que avistou o homem morto, com os cabelos tão brancos quanto sua pele e os olhos inteiramente negros, Maya soube que se tratava de um dos cártagos – antigos magis que traíram seu povo e por isso foram banidos para uma dimensão paralela. As implicações para tal presença em território magi eram gravíssimas e não demorou muito para que a garota e seus companheiros descobrissem que os magis traidores estavam tomando o Solo Sagrado e derrubado seus portões de defesa. Agora, em meio ao caos de uma violenta batalha, Maya vai precisar lutar para sobreviver e conseguir respostas para as perguntas que lhe afligem. Como os cártagos conseguiram acesso ao Solo Sagrado? Onde estavam os guardiões dos portões, os mais poderosos guerreiros de Meigan? E, a mais importante de todas, conseguiria chegar a Katur a tempo de encontrar sua mãe? (SKOOB)
Confira a resenha do livro pelo link CONTOS DE MEIGAN - A FÚRIA DOS CÁRTAGOS.
O segundo livro ainda não tem previsão de lançamento, mas as autoras prometem muitas surpresas para acompanhar os rostos já conhecidos desde “A Fúria dos Cártagos”. O livro também teve ótimas ilustrações feitas pelo João Silveira, como podem ver no quadro abaixo.


Ilustrações de João Silveira. Fonte: FanPage Meigan. Cedidas pelas autoras.

ENTREVISTA 

THAY GOMEZ: Meninas, sejam muito bem-vindas ao blog, obrigada por terem aceitado o convite à entrevista e pela parceria!
ROBERTA SPINDLER: Nós que agradecemos! Adoro o blog e estou muito feliz em ter firmado essa parceria.
ORIANA COMESANHA: A gente é que agradece o convite.
TG: Sempre começo perguntando... Quais foram os seus livros favoritos na infância?
RS: Gostava muito dos contos de Hans Christian Andersen. Mas, por incrível que pareça, o meu livro favorito quando criança era Jurassic Park, do Michael Crichton. Acho que o li umas quinze vezes, sem brincadeira! É, eu adoro dinossauros...
OC: "Bicicleta Encantada", "O Menino do Dedo Verde", "O Mundo de Sophia" e o "Pequeno Príncipe" foram os mais marcantes.
TG: Quem foram as primeiras pessoas a quem contaram quando souberam que o livro seria publicado?
RS: Minha irmã Paula, que desde o início deu o maior apoio e acreditou na nossa história.
OC: Lembro que li o e-mail da Roberta sobre a publicação na casa da minha mãe. Eu estava com meu notebook, ao lado dela. Então, ela foi a primeira a receber a notícia. 
TG: Vocês chegaram a cogitar uma edição independente? Qual a sua visão sobre essa alternativa de publicação?
RS: Cheguei a pensar nessa possibilidade, mas só se não conseguíssemos respostas positivas de alguma editora. É claro que uma edição independente pode dar certo e estourar, mas, ao meu ver, a distribuição dos exemplares fica muito limitada.
OC: A edição independente é bastante vantajosa principalmente do ponto de vista financeiro e muitos consideram-na mais justa que um contrato com uma grande editora. Porém, quando resolvemos publicar o livro a minha experiência com o ramo da edição era nula e queríamos que tudo saísse perfeito, afinal, tínhamos nas mãos o fruto de seis anos de trabalho. Então, não pensei duas vezes antes de optar por uma editora experiente e séria, como a Dracaena. 
TG: Vemos que o livro, além de abordar a LitFan, traz também um conflito familiar, invasão e guerra. E ainda há muitas questões que não foram reveladas ao povo Magi. O que podemos esperar dos próximos volumes... Mais família, mais fantasia ou um pouco de cada? 
RS: Os próximos livros serão mais tensos e adultos. Veremos surgir conflitos sérios entre personagens que antes eram aliados e a guerra vai atingir seu ápice. Prometo muitas emoções e surpresas.
OC: Muito de fantasia e muitas revelações sobre o mundo Meigan. Sobre o conflito familiar de Maya, os leitores verão algumas mudanças, principalmente na postura da personagem e na forma com que ela resolve lidar com seus conflitos internos.
TG: Vocês têm vontade de escrever outros gêneros além de LitFan? Se sim, quais seriam?
RS: Nunca pensei na possibilidade já que tenho uma inclinação forte para o gênero fantástico, mas não descarto algo no futuro.
OC: Atualmente, além do segundo volume da saga, tenho me focado em trabalhos científicos e artigos voltados para a Psicologia. Pretendo publicar livros que envolvam meu trabalho como psicóloga e questões teóricas que perpassam minha área de atuação. Mas tudo isso sem deixar de lado a LitFan. 
TG: Como conheceram João, o ilustrador que criou as belíssimas imagens da história?
RS: O João Silveira nos foi indicado pelo Emerson Silveira, um dos nossos primeiros leitores e que também foi um excelente revisor. O João é um artista extremamente talentoso e super gente boa. Desde o inicio acreditou no projeto e agora é um grande parceiro. Posso garantir que as ilustrações que vocês já conhecem não serão as últimas. =)
OC: O João Silveira é um conhecido da Roberta. Como eu e ela não moramos mais na mesma cidade, eu conheci primeiro as ilustrações do João e depois ele. (rs) 
TG: Meninas, a Literatura Fantástica teve um crescimento enorme nos últimos 10 anos e, no Brasil, sobretudo depois de 2010. Isso abriu as portas para que novos autores nos trouxessem os frutos de sua criatividade no gênero. Como avaliam esse crescimento, no âmbito nacional?
RS: O crescimento da literatura fantástica no Brasil é um reflexo do que acontece no mundo. Encaro-o de maneira positiva e acredito que a tendência é vermos mais obras nacionais de destaque nesse gênero tão rico.
OC: Nos últimos anos, percebo que o Brasil tem se voltado bastante para o tema fantástico, não apenas na literatura, mas em outros tipos de produção artística, como o cinema e a televisão. No entanto, parece que esse movimento ainda se mostra muito tímido quando comparado a países onde o gênero tem maior expressão. Não acho que isto se dê por existirem poucas pessoas produzindo, mas porque ainda existem algumas barreiras para tornar o gênero fantástico brasileiro mais visível dentro e fora do país.
TG: Meninas, foi um prazer imenso conversar com as duas! Querem deixar uma mensagem para os seus leitores e fãs? O espaço é de vocês!

RS: Agradeço por todo o apoio que Contos de Meigan tem recebido, pois este tem sido fundamental para a divulgação e crescimento da obra. Espero que continuem acompanhando o desenvolvimento de Meigan e de outras histórias que ainda irão surgir.
OC: Gostaria de agradecer ao blog pela oportunidade. E aos leitores quero dizer que continuem ligados, pois estamos preparando algumas novidades sobre o mundo de Meigan, que devem sair ainda antes do lançamento do 2º volume da saga.

Para encerrar...

É JOGO RÁPIDO!
Um livro nacional e um estrangeiro.
ROBERTA: Memórias Póstumas de Brás Cubas e O Senhor dos Anéis
ORIANA: A Grande Arte e O Senhor dos Anéis
Um escritor nacional e um estrangeiro
ROBERTA: Machado de Assis e J.R.R. Tolkien
ORIANA: Luís Fernando Veríssimo e J. R. R. Tolkien 
Um gênero literário
ROBERTA: Fantasia
ORIANA: Todos 
Um filme
ROBERTA: Dogville
ORIANA: Donnie Darko
Uma citação
ROBERTA: “Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades.”
ORIANA: "C'est le temps que tu as perdu pour ta rose qui fait ta rose si importante" ("É o tempo que despendeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante"), Le Petit Prince 
Um personagem
ROBERTA: Tyrion Lannister
ORIANA: A misteriosa "Capitu" de Dom Casmurro.
Leitura do momento
ROBERTA: A Tormenta de Espadas, de G. R. R. Martin
ORIANA: A Guerra dos Tronos e As Chaves do Reino.

VALE A PENA CONFERIR!
Encontrem Roberta e Oriana nas redes sociais. Abaixo, vocês ficam sabendo onde podem comprar esse super livro de estreia das jovens autoras paraenses. ;-)

ONDE COMPRAR O LIVRO

FONTES:

Entrevista de Fevereiro/2012

Comentários via Facebook

12 Comentários:

  1. Adorei a entrevista. As autores parecem ser super simpáticas, foi bom conhecer um pouco mais sobre cada uma delas e o gosto literário. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas certamente depois da resenha e da entrevista me deixou mais curiosa em relação ao livro.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista!! Amo Meigan e estou louca pela continuação!!!!!!!! E as ilustrações dos guardiões estão simplesmente LINDAS!

    ResponderExcluir
  3. This, a entrevista ficou shooow de bola!! Em breve vou ler, espero gostar mto do livro!

    Nss. eu torci tanto pro livro ser publicado, dei pulos qndo a Roberta me avisou que havia conseguido publicar! *-*

    rsrs as duas gostam do Senhor dos Aneis, rsrs Já sei da onde tiraram inspiração para o Contos de Meigan :P

    Sucesso pra todas!

    Beijão
    Rapha ~Doce Encanto

    ResponderExcluir
  4. A entrevista ficou ótima,parabéns!
    É uma pena que seja o caminho pra escritores nacionais seja tão complicado =/

    ResponderExcluir
  5. This :)
    E ai como vai?
    Meus parabéns pela entrevista*-*
    Adorei saber que a idéia surgiu ao ler um dos meus livros preferidos,O Senhor dos Anéis *-*

    Agora,mas do nunca,vou procurar ler este livro *--*

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. adoreia a entrevista, o livro parece ser muito bom

    ResponderExcluir
  7. Primeiro: Parabenizo ao bog pela excelente post e entrevista.
    Segundo: Parabenizo as autoras de CONTOS DE LEIGAN pela brilhante obra a quatro mãos que é surpreendente pela sintonia e harmonia no tema da história.
    Terceiro: Com louvor pelo livro que já me contagiou só em ler a sinpose.

    Não sou uma Nerd em HQ's,mas sou amante da leitura de histórias de ficção e muita superação.

    A Editora Dracaena está de parabéns pela edição da obra que tenho a certeza deve fechar com chave de ouro o prazer em filhear as páginas desse livro e entrar nesse mundo mágico dos CONTOS DE MEIGAN.

    Torcendo para ser um das ganhadoras!!!!

    Beijos
    Irene Mofreira
    @saleitura
    e-mail: saletadeleitura@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Gabriel Henriquequa fev 22, 12:15:00 PM

    Conheci o trabalho das duas recentemente, mas já fiquei encantado com tanto talento e carisma. É de dar orgulho que uma obra tão fantástica como essa seja genuinamente paraense.
    Espero que a história e o sucesso de ''A Fúria dos Cártagos'' sirvam de inspiração para quem deseja ser escritor, como eu. =D

    ResponderExcluir
  9. Não dá pra expressar o orgulho que dá ver uma amiga tão querida e tão talentosa sendo reconhecida pelo trabalho maravilhoso e incrível que ela faz. Meigan ainda vai muito longe!

    Quanto à entrevista: pode colocar tradução da citação em francês? nem todo mundo entende darling auhauhauhauhauhauh

    ResponderExcluir
  10. Muito legal o post.
    Eu só consegui parar de ler meigan depois de ter terminado... E terminei louco pra ler a continuação.
    Parabens pelo site.

    ResponderExcluir
  11. Desde que comecei a ler Meigan, só consegui parar quando virei a última página.... Não da pra parar com o ritmo que o livro segue.
    O site também fica de parabéns. A entrevista só me deixou mais curioso(depois de saber mais das autoras) pra ver a continuação...

    ResponderExcluir
  12. Eu to MALUCA pra ler esse livro e fico muito feliz de saber que minhas conterrâneas conseguiram publicar algo tão legal.

    Beijo
    Amanda,
    Amanda's World

    ResponderExcluir

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.