02 novembro 2016

[CRÔNICAS] Infindos

INFINDOS

O dia de Finados me leva a refletir sobre muitas coisas, desde que eu tinha 12 anos, e vi, pela primeira vez, um ente querido em um caixão: minha prima, que era super especial para mim. Eu não compreendia a morte, nunca fora preparada para aquilo; a notícia simplesmente chegou e nós a recebemos com as reações esperadas: choque, espanto, terror, porque não sabíamos que aquilo tudo estava acontecendo.

No ano anterior, nós nos divertimos tanto; era minha mãe que corria os riscos de uma cirurgia e ela estava lá de pé, linda como sempre, como eu admirava tanto. No ano seguinte, eu fui obrigada a vê-la de outra forma.

A vida é curiosa, não é? Percebi que, apesar de amá-la, nunca dei flores o bastante, nem fiz tantas orações pela minha prima, quanto passei a fazer após sua morte. E sei que é a realidade de praticamente todos os brasileiros. Ainda sinto remorsos pelas coisas que não disse a ela, ou aos meus amigos, antes de perdê-los para um temporário sempre. Isso me acompanhará até meu último dia na Terra. Mas aí, eu me lembro que a minha conta está só aumentando: as mesmas coisas que eu não fiz por ela em vida, estou deixando de fazer por outras pessoas que ainda estão do meu lado.

Será que não aprendi a minha lição?
Chorei por muitos anos, lamentando o que não tinha feito, enquanto ainda há pessoas bem aqui, ao meu lado, que podem partir de repente (ou mesmo eu posso), sem que tenhamos expressado tudo que significamos um pro outro. Já parou pra pensar nisso? Você chora pelos que partiram, lamenta os beijos que não foram dados, os abraços que nunca ocorreram, as palavras jamais ditas... E se esquece de que ainda está cercado (a) de gente que ama e precisa de você. De pessoas que, se continuar a agir da mesma forma que vem agindo até agora, vão acabar aumentando o número de pessoas que te inspiram remorso.

Então, neste dia de Finados, mais um, novamente eu recomendo: orem pelos seus entes queridos que partiram, sim. Mas #cuidem primeiro, e de forma carinhosa e especial, dos seus Entes Que Ainda Estão Bem Vivos Ao Seu Lado.

O Tarde Demais sempre chega Cedo Demais.
Não brinque.
Não pisque.
Faça.
Ame.
Perdoe.
Siga em frente.

Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.