29 dezembro 2016

[REVIEW] The Originals - Season 2

SEASON 2


PODE CONTER SPOILERS

Sigo com meu Review sobre Os Originais, desta vez falando sobre a Season 2.

SINOPSE:
Após o Parto do Terror, Hayley, que era lobisomem, morreu com o sangue de Hope dentro dela. Assim sendo, ela se tornou também vampira, uma híbrida criada sem esse propósito. E a ampliação das emoções, em seu estado de vampirismo está elevando a selvageria que existe nela por causa do gene lobo. E ela está decididamente irritada com as bruxas que tentaram matar o seu bebê recém-nascido. É atrás dessas bruxas que uma vingativa híbrida Hayley vai. Dois outros Originais do nosso coração retornam nessa temporada, só que desta vez, eles voltam pela mão de sua indigna mãe: Esther ressurge dos mortos e traz com ela seu filho mais velho, Finn, bem como o assassino Kol, desta vez, em corpos de bruxos, no estado que ela classifica como "purificado" do vampirismo.
Kol persegue e investiga Davina, e os dois acabam desenvolvendo um romance improvável e inacreditavelmente forte. É tocante. 

O rumor de que o bebê de Klaus está morto deixou muitas marcas: a saudade de Hayley pela ausência da filha e a revolta de Marcel, que acredita que as bruxas foram responsáveis pelo crime, portanto, devem pagar. O que ele faz? Logicamente, cria uma nova comunidade de Vampiros, transforma apenas os mais bem preparados, para que possam lutar e retomar a cidade que, até semanas atrás, antes da volta de Klaus, estava totalmente sob seu controle. Mais uma fera está de volta: Mikael: o Vampiro que caça Vampiros; o Monstro que os Monstros temem. Ainda em sua vingança e busca incessantes para eliminar os vestígios da traição e das abominações do mundo (como ele considera os próprios filhos, mais o bastardo Klaus), desta vez ele foi trazido ao mundo dos vivos por um feitiço de Davina, que o controla com um artefato mágico. O objetivo da bruxinha é separar Klaus da sua linhagem, de forma que ele possa ser morto sem que os seus amigos, que foram criados por ele, também morram. A busca pelo último pedaço de Carvalho Branco continua - a única arma contra um Original. Agora eles têm duas grandes ameaças, e uma delas possui uma arma fatal para qualquer um dos Irmãos Mikaelson.

Nesse meio tempo, Kol prega uma peça em Rebecca, cuja essência acaba sendo transportada para o corpo de uma bruxa, Eva Sinclair: maligna, infanticida e psicopata. Porém, antes que a bruxa se revele, Rebecca acaba encontrando alguém muito importante e poderoso, alguém que havia sido levado de sua família há muito tempo: sua irmã mais velha, a primogênita dos Mikaelson, Freya, que dormia em um sono mágico há 100 anos e finalmente despertou. Junto com o despertar de Freya, acordou Dahlia, uma bruxa que é só trevas, irmã de Esther Mikaelson, e que tem uma dívida a coletar: a pequena Hope.

REVIEW:
Apesar de não ter me cativado como a primeira, em 100%, considerei também esta uma temporada muito boa. Conhecemos muitos novos personagens (e eu definitivamente AMO FREYA MIKAELSON). Ela me conquistou em cheio. Poderosa, forte, mais uma excelente representante do Girl Power da série. A presença de Mikael e de Esther (em vários corpos diferentes) já é recorrente, a um ponto que ficou chato. Porém, eu preciso admitir que sua presença em uma série especificamente dos Originais, era necessária. Portanto, minha crítica pode ser mais leve. 

Hayley me desagradou a princípio, por sua falta de controle, apenas até eu perceber que se transformar em vampiro, nesse universo, é exatamente assim: dar vazão à sua verdadeira natureza, sem limites. E não é algo bom, é algo que revela e impulsiona. Ela foi condizente com o drama do personagem. Uma das cenas mais lindas da temporada é o Casamento entre ela e Jackson. Vemos personagens novos, como o fofo Aiden, e vários lobos que, pelo casamento entre seus Alfas, receberam o poder de Hayley entre eles, e se tornaram Super Lobos. A cerimônia está entre as minhas preferidas do Sobrenatural, e eu não canso de rever. Klaus apronta, como sempre, mas ele tem um limite: ele se preocupa em manter o amor e o respeito daqueles que ama. 

Gosto muito de ver os dramas de família, mas principalmente, a forma como eles se protegem uns aos outros. É inspirador, é forte. Amo esses personagens. Cami continua uma pessoa incrível, o tipo de amiga que todos querem ter. E Davina, bem... Após a morte de Kol, ela não se tornou um tipo maravilhoso de pessoa. Tornou-se obcecada com a ressurreição dele a todo custo, e mal sabe que terá suas consequências sérias, por desafiar os Ancestrais.


NOTA:
4.5 / 5

Comentários via Facebook

2 Comentários:

  1. Thay!
    Mesmo sem assistir a série, gosto de ver seus reviews.
    “Não existem sonhos impossíveis para aqueles que realmente acreditam que o poder realizador reside no interior de cada ser humano. Sempre que alguém descobre esse poder, algo antes considerado impossível, se torna realidade.” (Albert Einstein)
    FELIZ 2017!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. REcomendo, flor! É maravilhosa :-)

    ResponderExcluir

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.