16 abril 2017

[RESENHA] A Prisão do Rei (Victoria Aveyard)

PODE CONTER SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES

No 3º volume da série, que já vendeu mais de 250 mil exemplares no Brasil, tudo vai queimar!! Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, privada de seu poder, atormentada pelos erros passados. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Maven Calore dá sequência aos planos de sua mãe, agindo de forma muitas vezes cruel e desumana para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira. Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, em outra parte do país, a Guarda Escarlate se reorganiza, treina forte e expande para longe. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Agora, têm à sua frente Cal, um prateado em meio aos vermelhos, com grande experiência em combate. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não resgatar Mare, para vê-la ao seu lado de novo. (ADICIONE O LIVRO AO SKOOB)
No fim de Espada de Vidro, Mare foi capturada depois de um baita desastre aéreo e levada para cativeiro, na Prisão do Rei - o palácio de onde Maven controla a guerra ascendente. A Vermelha é mantida por 6 meses dentro de uma cela feita de Pedras Silenciosas, cercada por dois guardas silenciadores da família Arven, de forma que ela passará um longo tempo antes de ver e sentir sua eletricidade de novo em seu corpo.
Mas será que isso vai mesmo acontecer?

Neste livro, somos apresentados a mais personagens, em grande parte do livro, daqueles aliados e familiares de Maven. Um exemplo deles é Samson Merandus, um "primo" também murmurador, da família de Elara. Samson é o responsável pela tortura infligida a Mare Barrow, e também peça primeira frase que me provocou arrepios, de verdade, durante a leitura do livro.
- Você errou ao matar Elara (...) Ela era uma cirurgiã com a mente das vítimas.Ele se aproxima, sedento, um homem faminto prestes a devorar a refeição.- Eu sou um carniceiro. (42)
Personagens já conhecidos ganham destaque nesse livro e posso me declarar bastante satisfeita com isso. Evangeline Samos, uma magnetron, agora escohida como noiva de Maven e futura rainha, está sempre por perto, manipulando e mexendo com a mente de Maven e acabando com o pouco sossego que Mare conseguiu obter nesse tempo. Posso afirmar com toda certeza que Evie é a MAIOR SURPRESA desse livro. Sempre a vimos forte, decidida e maligna - por isso, quando conhecemos uma outra Faceta dela, a mesma nos pega desprevenidos. Gostei muito.
Não sei o que dói mais: não ter notícia nenhuma dos filhos quando se sabe que eles estão em perigo, ou receber notícias do sofrimento deles aos poucos. (59)
Os pais de Mare sofrem pela perda de um filho e o sequestro de uma filha. Dos dois sanguenovos da família. Mare está presa devido à obsessão que Maven tem por ela. A necessidade de tê-la perto dele, um sentimento tão doentio, que ele não vê porque libertar o alvo de seu desejo. Ao descobrirmos mais do passado dele, porém, sua história e como ele chegou a esse ponto de maldade em si, os sentimentos que se criam em nós são, no mínimo, conflituosos. Gera alguma "sympathy for the devil" e permanece o medo pela obscuridade de suas decisões e pensamentos. Victoria acertou em cheio, aqui.

Em muitos momentos, Mare deixa escapar mentalmente que sente falta do menino que pensou que Maven fosse. Se, por um lado, isso já chegou ao limite da paciência dos leitores - que querem esganar a protagonista, por essa falta de decisão ou extrema confiança no absurdo - ao menos revela que a autora mantém Mare fiel a quem ela é de verdade: muitas vezes, uma boboca crédula, que quer enxergar o bem onde ele já não existe.
... os monstros são mais perigosos quando estão assustados. (155)
Surpreenderam-me os sacrifícios e mortes neste livro, mas foi tudo muito bem encaixado. E quanto aos personagens secundários, se Farley já crescera no livro Espada de Vidro, neste, ela explodiu! A monstruosidade humana é colocada em debate aqui, e não apenas de Maven, mas de como as nossas pequenas ações cotidianas podem revelar os monstros presentes em nós. E, para mim, esse foi um dos aspectos mais interessantes da obra.
... eu também poderia ser um monstro. Se a oportunidade se apresentasse. (181)
Existe muito Girl Power aqui novamente; BASTANTE inspiração em Game of Thrones e em As Crônicas de Gelo e Fogo; traições - de praxe, medo, perseguição e sombras; uma discussão sobre Guerra e Paz e as consequências de ambos para nós. O coração de Maven será esmiuçado: será que você está preparado para vê-lo? Eu não estava.
Recomendo!

- Uma cela ainda é uma cela, não importa como você a decore.- E uma guerra ainda é uma guerra, Mare Barrow. Não importa quão boas sejam suas intenções. (391)

NOTA:4,5/5

Comentários via Facebook

1 Comentários:

  1. Boa noite,
    Como está?
    Que saudades de ler seus textos!
    Adorei o visual do teu blog também :)

    Beijos e se cuida
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.