19 fevereiro 2020

[19/02] Resenha: Anne da Ilha (Lucy M. Montgomery)

O terceiro livro da série Anne de Green Gables! Anne Shirley decide deixar Green Gables e seu trabalho para ir atrás de seu sonho original: completar os estudos em Redmond College. Apesar de sentir-se dividida entre partir rumo ao desconhecido ou permanecer no ambiente familiar, Anne faz as malas e vai morar em Kingsport com Priscilla Grant. Gilbert Blythe também está indo para Kingsport para estudar e se tornar médico, e nada o tornaria mais feliz do que se Anne revelasse que sente mais do que amizade por ele. Novas aventuras descortinam-se além da curva do caminho, enquanto Anne guarda as lembranças da rotina rural de Avonlea, uma vida repleta de surpresas aguarda por ela, incluindo um pedido de casamento e a perda de algumas de suas preciosas ilusões juvenis. (Literatura Estrangeira / Ficção / Infantojuvenil)
"Você é a primeira moça de Avonlea que está indo para a universidade, e sabe muito bem que todos os pioneiros são considerados como lunáticos" (posição 325)
SPOILER ALERT!
É sempre bom revisitar uma história conhecida, continuar sabendo mais, ver como os personagens estão crescendo, mudando, evoluindo (ou não). Então, sim, viciei na saga de Anne Shirley, uma órfã encantadora para mim - a segunda melhor órfã da literatura estrangeira, depois de Harry Potter. Bem, sim, a obra nos dá a sensação de monta-russa. Muitos acontecimentos se desenrolam muito rápido e, por vezes, você precisa voltar um pouco pra entender como chegaram àquele ponto, mesmo. Inclusive, a inserção de novo personagens. A história nos traz uma Anne bem mais amadurecida, que agora tem uma chance de voltar à Universidade, Redmond College, posto que, com a morte de Thomas Lynde, Rachel passou a morar com Marilla. Diana está noiva de Fred; Anne sabe que esta nova experiência será diferente: ela não poderá voltar para casa nos feriados, como acontecia quando estudou o Ensino Médio na Queen's Academy.
"Tudo está mudando, ou irá mudar" - disse Diana, tristemente.  - Tenho a sensação de que as coisas nunca mais serão como antes, Anne." (posição 121)
Antes da metade do livro, infelizmente, vemos que Anne perde a primeira de suas amigas de escola, de infância, e é tão poético quanto a própria Anne. Esta menina é diferente de todos os personagens que já conheci. Ela consegue criar mágica ao seu redor e fazer o melhor daquilo que recebeu. Estou feliz e satisfeita por estar acompanhando sua jornada. Já comprei todos os livros em Português e, o que não houver traduzido, vou ler em Inglês mesmo! A autora poderia caprichar mais em revelar detalhes da sociedade e economia daquela época, porque isto me interessa muito. Mas o brilho da obra é inegável.
"Suponho que nos acostumaremos a isso com o tempo. Não haverá tantas coisas inesperadas, embora eu imagine que são justamente essas coisas inesperadas que dão sabor à vida" (posição 130)
Em meio ao casamento de Diana e às lembranças da falecida amiga Ruby, além da saudade de sua amizade com Gilbert - pois o garoto agora demonstra seus verdadeiros sentimentos e a nossa ruivinha amada se sente mais confusa que nunca. Ela foge, é pedida em casamento mais de uma vez e consegue dizer NÃO a ambas as pessoas de forma cômica.
"(...) as coisas que se veem passam, mas as que não se veem são eternas" (posição 256)
Finalmente, Anne já tem mais maturidade para lidar com comentários negativos e duras críticas - algo que eu esperava que se desenvolvesse nela desde sempre. Enfim, percebe que o que sente por Gilbert não é apenas amizade, mas amor profundo, selvagem e verdadeiro. E elxs são tão lindxs juntxs! O final do livro surpreende porque Anne sempre nos surpreende.  Maravilhoso, doce e faz jus à série. O livro é doce e maravilhoso. Boa forma de continuarmos conhecendo essa personalidade marcante de Anne!

NOTA 4,5/5,0!
ISBN-13: 9788566549553
ISBN-10: 8566549554 
Ano: 2018
Páginas: 236 
Idioma: português Editora: Pedrazul

Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.