12 abril 2020

[12/04/20] Quarentena, dia 26: Como foi a primeira aventura fora de casa desde o lockdown

  • 1.795.763 (Um milhão, setecentos e noventa e cinco mil, setecentos e sessenta e três) casos confirmados no mundo;
  • 411.997 (quatrocentos mil, novecentos e noventa e sete) casos recuperados ou de alta, em casa;
  • 110.006 (cento e dez mil e seis) mortes registradas no planeta;
  • 20.984 (vinte mil, novecentos e oitenta e quatro) CASOS CONFIRMADOS no Brasil;
  • 1.141 mortes CONFIRMADAS por coronavírus no Brasil, a maioria em São Paulo e no Rio de Janeiro;
  • 210 países afetados pelo coronavírus (Fonte: World Meters)
    Até agora, zero sintomas por aqui.
Desde o dia 18 de março, estive reclusa em casa. Foi quando nosso Governador, João Azevedo Lins, sabiamente ordenou a suspensão das aulas nas escolas do Estado e a reclusão, o isolamento social. Muito embora saibamos que nosso povo ainda tem uma parcela muito teimosa, que pensou que isso eram férias e estavam lotando praias e shoppings. Alguns dias depois, os principais shoppings da cidade começaram a fechar, a priori, até 30 de abril!! À época, até eu pensei "Nossa, quanto tempo, antes disso, estaremos livres do vírus". AH... SABIA DE NADA, INOCENTE!

Racionei a feira e os produtos de limpeza enquanto eu pude, mas chegou a hora em que não consegui mais aguentar: foi ontem, quando me avisaram que eu precisava ir buscar o meu livro do curso de Francês, porque as nossas aulas, que são presenciais, vão começar de forma Online, enquanto durar a quarentena. Em alguns momentos, cedi ao Ifood, mas, para que a fatura do cartão não acabasse estourando AINDA MAIS no mês do meu aniversário, que é Maio, resolvi que era hora de encarar o risco e sair para comprar comida e produtos de limpeza, sobretudo sabão em pedra e o famigerado álcool, porque o meu estava acabando e me arrependo amargamente de só ter comprado um. 

NEM SOMBRA DE ÁLCOOL EM GEL NAS PRATELEIRAS.

A WIZARD desenvolveu uma plataforma para que não deixemos de iniciar nossos cursos, e agora pretendo ir até o fim, afinal, são 3 anos e é o tempo de que preciso para fazer meu intercâmbio. Quero mesmo, porque ser fluente no Francês e sair do nível básico tem sido meu sonho há quase 10 anos, quando comecei a perceber o quanto de textos teóricos que eu estava perdendo de ler por não ser ainda fluente. Em todo caso, buscar meu livro foi apenas uma parte da aventura. Na metade do caminho, quando finalmente o UBER me buscou em casa...Eu percebi que havia esquecido a carteira, com dinheiro, todos os cartões e até os documentos em uma gaveta.

Eu me desculpei milhares de vezes e pedi para o UBER voltar, peguei tudo, segui até a escola, recebi meu livro, assinei o contrato do curso e segui para o supermercado mais próximo, o Carrefour dos Bancários. 

Na entrada, parabenizo os cuidados de funcionários conosco. Havia uma funcionária medindo a temperatura de cada cliente que chegava com um aparelho que espero que seja bem preciso; na minha vez, porém, algo aconteceu e ela precisou sair. Mas eu segui assim mesmo - estou medindo minha temperatura diariamente. Outro funcionário tinha álcool em gel, que colocou nas nossas mãos e também higienizava, com aquele produto, o carrinho, ou ao menos ali onde seguramos. Alguém sabe o nome daquilo? Enfim, como podem ver na fotografia ao lado, a fila estava gigantesca, mas eu gostei, porque havia limpeza e zelo da empresa para com os clientes. 

Lá dentro, porém, a história foi outra. Havia menos gente o que o habitual, sim, para a feira, porém, vi mais de uma pessoa das mesmas famílias lotando ali os espaços, de forma que várias esbarraram em mim várias vezes. Isso é absurdo. É para ser barrada a entrada de mais de uma pessoa da mesma família no supermercado, durante a pandemia. E sabe Deus por quanto tempo isso vai durar. Não estou vendo a curva ser achatada e ela continua subindo. Ao voltar para casa, finalmente, depois que o novo UBER rasgou uma das minhas sacolas retornáveis... em 3 viagens consegui levar tudo até o último andar e comecei a higienização dos produtos. Como se não bastasse, obviamente, a louca da limpeza aqui aproveitou pra limpar a casa de novo, yay!!!

ATENÇÃO!
ÁGUA SANITÁRIA É ESSENCIAL PARA LIMPEZA.

Quando penso em limpeza da casa, um item já me vem à cabeça: Água Sanitária. Esta benção foi inventada para salvar o mundo - lembre-se de nunca deixar ao alcance das crianças. Ela pode desinfetar o chão, móveis, frutas e verduras, tudo bem limpinho. Basta usar na proporção correta: para isto, é muito relevante que você, dona ou dono de casa, sempre tenha um copinho dosador.

Segundo o artigo do G1, o poder antibacteriano da água sanitária alveja, limpa e desinfeta, remove sujeiras persistentes, deixa o seu vaso sanitário, os pisos e azulejos super limpinhos, é uma maravilha!Chequem o artigo para maiores informações!

HIGIENIZAR FRUTAS E VERDURAS:
- Diluir um copo de 100ml de água sanitária em 2 litros de água. Enxague depois de 10 minutos!
- No vaso sanitário, deixe o produto de molho por 10 minutos para desinfetar.
- Para limpar a casa, dilua 200 ml em 10 litros de água e tá pronta pra limpeza!
E, mais importante: sempre siga as devidas instruções do rótulo das embalagens

FONTE:

Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.