22 abril 2020

[22.04.20] Quarentena, dia 36: Resenha TODA POESIA (P. Leminski)

Amor, então,
também, acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
ou em rima. p. 104)
#Resenha LEMINSKI, P. TODA POESIA. São Paulo: Companhia das Letras, 2013, 421p)

🔵TODA POESIA é um alento para a mente e a alma. O livro apresenta coletâneas de poemas do curitibano Paulo Leminski (1944-1989), figura muito relevante para a Poesia e a História brasileiras. Aqui, encontramos reunidos os livros:
- quarenta clics em Curitiba (1976)
- caprichos e relaxos (1983)
- distraídos venceremos (1987)
- la vie en close (1991)
- o ex-estranho (1996)
- winterverno (2001)
- poemas esparsos
.
📚Em plenos anos 70, quando brotava a chamada poesia marginal (Geração Mimeógrafo), nasceu uma escrita de resistência e protesto contra o regime militar, logo após o AI-5, a coisa toda. Pois é: Leminski é um de seus maiores nomes. E põe MAIOR nisso. Assim como outros grandes poetas antes dele, como Bandeira e Drummond, Paulo, que pode ser considerado tão grandioso quanto estes, brilha com poemas originais, fortes e inteligentes.
me enterrem com os trotskistas
na cova comum dos idealistas
onde jazem aqueles
que o poder não corrompeu (p. 74)
📚Ganhei o livro de presente da minha prima há mais de 4 anos e amei a experiência do contato com Leminski. O livro é delicioso de saborear, sem mais. Neste, encontramos alguns dos mais aclamados poemas do autor e crítico curitibano. O cara era um monstro na escrita, genial, tinha uma forma muito singular de criar, que mescla a escrita com o gráfico, abusa da poesia concreta. Recomendo para quem ama ler poesia por fruição; ademais, é uma excelente pedida se você vem de uma leitura muito densa ou se está em meio a uma. Você vai marcar muitas passagens (com post-it) e, definitivamente... Vai acalmar seu coração e instigar a sua mente.
NOTA: 5,0/5,0
ISBN-13: 9788535922233
ISBN-10: 8535922237
Ano: 2013
Páginas: 424
Idioma: português
Editora: Companhia das Letras
.
SINOPSE (SKOOB): Paulo Leminski foi corajoso o bastante para se equilibrar entre duas enormes construções que rivalizavam na década de 1970, quando publicava seus primeiros versos: a poesia concreta, de feição mais erudita e superinformada, e a lírica que florescia entre os jovens de vinte e poucos anos da chamada “geração mimeógrafo”. Ao conciliar a rigidez da construção formal e o mais genuíno coloquialismo, o autor praticou ao longo de sua vida um jogo de gato e rato com leitores e críticos. Se por um lado tinha pleno conhecimento do que se produzira de melhor na poesia - do Ocidente e do Oriente -, por outro parecia comprazer-se em mostrar um “à vontade” que não raro beirava o improviso, dando um nó na cabeça dos mais conservadores. Pura artimanha de um poeta consciente e dotado das melhores ferramentas para escrever versos. Entre sua estreia na poesia, em 1976, e sua morte, em 1989, a poucos meses de completar 45 anos, Leminski iria ocupar uma zona fronteiriça única na poesia contemporânea brasileira, pela qual transitariam, de forma legítima ou como contrabando, o erudito e o pop, o ultraconcentrado e a matéria mais prosaica. Não à toa, um dos títulos mais felizes de sua bibliografia é Caprichos & relaxos: uma fórmula e um programa poético encapsulados com maestria. Este volume percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa do autor curitibano, mestre do verso lapidar e da astúcia. Livros hoje clássicos como Distraídos venceremos e La vie en close, além de raridades como Quarenta clics em Curitiba e versos já fora de catálogo estão agora novamente à disposição dos leitores, com inédito apuro editorial. O haikai, a poesia concreta, o poema-piada oswaldiano, o slogan e a canção - nada parece ter escapado ao “samurai malandro”, que demonstra, com beleza e vigor, por que tem sido um dos poetas brasileiros mais lidos e celebrados das últimas décadas. Com apresentação da poeta (e sua companheira por duas décadas) Alice Ruiz S, posfácio do crítico e compositor José Miguel Wisnik, e um apêndice que reúne textos de, entre outros, Caetano Veloso, Haroldo de Campos e Leyla Perrone-Moisés, Toda poesia é uma verdadeira aventura - para a inteligência e a sensibilidade. [Literatura Brasileira / Poemas / Poesias]

Comentários via Facebook

1 Comentários:

  1. Bom dia :)
    Como vai?
    Eu sou doido pra ler este livro. Sempre vejo pessoal falando bem, as vezes colocam trechos do Leminski na internet e acho bem genial.

    Beijos e bom final de semana
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.