08 agosto 2020

[INDICAÇÃO] Último Homem (Mary Shelley)


SKOOB: "O ÚLTIMO HOMEM foi escrito por Mary Shelley em 1826 e publicado na Inglaterra em três volumes logo após à morte de seu marido, construindo uma visão do futuro, descrita a partir de um manuscrito profético, onde é apresentado o final da humanidade. O protagonista da história, Lionel Verney, filho de uma família nobre lançada à pobreza, pela rudeza e orgulho desmedido, ao longo da narração é transformado, psicológica e emocionalmente, através de suas relações com amigos e familiares e da terrível guerra que assola o mundo, cujas consequências levariam a Humanidade à destruição: uma praga que gradualmente mata a todos, homens e mulheres, sendo Verney o único humano imune que testemunha a gradual destruição de todos à sua volta.

O ÚLTIMO HOMEM caracteriza-se como uma obra que pretende rejeitar por completo o romantismo shelleyiano do século XIX, e em uma visão mais ampliada do próprio marido da autora: Percy Shelley. Ambientado no século XXI, o romance apresenta seis personagens cujas vidas, independente de tempo e localização, estão entre a suposta última geração de humanos sobre a superfície da Terra, destruída por uma praga incontrolável: o narrador e último sobrevivente, Lionel Verney; sua irmã, Perdita, esposa de Lorde Raymond, aventureiro, herói, membro da nobreza, e finalmente, chefe de estado da Inglaterra (esta uma república governada por um lorde protetor eleito); Adrian, Conde de Windsor, filho do último rei da Inglaterra; a irmã de Adrian, princesa Idris, que desafia sua mãe, a condessa de Windsor e casa-se com Lionel; e Evadne, uma princesa grega, amada por Adrian, mas que o rejeita em favor de sua paixão por Raymond, o que resulta em um romance adúltero. 

A vida dos personagens é apresentada em um contexto no qual os interesses pessoais e domésticos são substituídos pelas exigências políticas, e estas, suplantadas por uma praga incontrolável que engolfa toda a espécie humana. As características dos personagens relacionam-se com as pessoas que conviveram com a autora: Mary e seu marido Percy, Lorde Byron e sua amante Claire Clairmont são facilmente identificáveis ao longo do romance. A própria autora nota que n’ O ÚLTIMO HOMEM é possível encontrar Byron e Percy Shelley espelhados nos personagens de Lorde Raymond e do Conde Adrian. Na introdução do livro, um narrador desconhecido afirma ter encontrado na caverna da sibila Cumana, sacerdotisa de Apolo, um manuscrito escrito por esta última, sobrevivente à destruição dos livros proféticos dessa sibila ocorrido por acidente em 83 a.C. num incêndio no senado romano."

ISBN-13: 9788588781351
ISBN-10: 8588781352
Ano: 2007
Páginas: 496
Idioma: português
Editora: Landmark


No Dystopia Book Club de João Pessoa (ou DBC JAMPA), sediado na capital paraibana, o mês de setembro será dedicado a um clássico de traços distópicos muito especial: O Último Homem, de Mary Shelly! Em meio à pandemia do novo coronavírus, será um grande desafio lermos esta obra, que também apresenta uma grande praga mortal, dizimadora de parte da população mundial no século XXI.

Profético? Vamos ler e descobrir!
O debate de O Último Homem ocorrerá, salvo quaisquer modificações, no dia 12 de setembro de 2020.
Para participar, basta mandar uma mensagem para o nosso IG, @dbcjampa

Sejam todes bem-vindes!

Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela presença e participação! ATENÇÃO: Todos os comentários são moderados. Aqueles considerados inapropriados à nossa política serão automaticamente excluídos. Comentários anônimos não serão aceitos.